top of page

Diversidade religiosa como parte da estratégia de D&I

Trabalhar o tema contribui para o combate ao preconceito e discriminação de raças e etnias.


O Brasil é um país que, em sua Constituição Federal, garante às pessoas o direito de exercer suas mais diversas crenças e religiões. Mas na prática, sabemos que essa garantia é por muitas vezes discriminada, violada e desrespeitada.

Nosso país é o país da diversidade e da pluralidade, diferentes povos, raças e etnias compõem a nossa população e justamente essa diversidade nos apresenta um cenário com as mais diversas religiões e crenças.
No Censo do IBGE de 2010, mais de 15 religiões foram declaradas, afirmando o quão plural são as crenças presentes no nosso país. Mas, apesar de termos essa liberdade de credos, muitas dessas religiões são discriminadas pela população. Na maioria dos casos, a intolerância religiosa está conectada à preconceitos com raças e etnias, bem como a falta de informação que levaram gerações a depreciarem certas práticas. Além disso, lamentavelmente, é sabido que outras religiões disseminam o preconceito e a intolerância com outras crenças, principalmente aquelas de matriz africana, como Umbanda e Candomblé.

Religiões na estratégia de diversidade e inclusão
As políticas de diversidade e inclusão nas empresas buscam realizar o letramento e conscientização das pessoas sobre os variados preconceitos existentes na nossa sociedade, além, é claro, de trabalhar tais discriminações, desrespeito e vieses inconscientes.

Uma vez que muitas das discriminações religiosas estão vinculadas à preconceitos de raça e etnia, trabalhar o tema também contribui para o letramento racial que está sendo desenvolvido e reforça o respeito pela diversidade e individualidade das pessoas.

Além da relação raça e religião, a intolerância religiosa também é provocada pela falta de informação, pois muitas delas acompanharam mitos e narrativas falsas que as desenharam como uma prática ofensiva, indecente e até “impura” aos olhos de outras religiões.

Trazer a pauta para as conversas, palestras e outras iniciativas do plano de diversidade, é uma forma de começar a afastar informações enganosas e educar a população, tornando as pessoas mais conscientes e respeitosas sobre as religiões de seus colegas e da sociedade como um todo.

Iniciativas que podem ser adotadas

Religião no censo: inclua a pergunta sobre religiões no seu censo de diversidade e entenda melhor como está a diversidade religiosa na organização.

Roda de conversas: abra espaço para as pessoas conversarem e debaterem sobre as religiões, com esclarecimento de dúvidas, apresentação de conceitos, etc.

Palestras: traga especialistas e figuras representativas das religiões para que possam falar sobre suas práticas, as vivências e também os preconceitos enfrentados por eles.

Datas comemorativas: quase todas religiões possuem datas importantes em seu calendário, procure saber sobre essas datas e quais tipos de ações e celebrações a organização pode trazer para o seu plano de diversidade.

Conte com a to.gather em cada um desses passos, fale com a gente!


Créditos:
Capa: Clara Angeleas / MinC
Foto: Rawpixel
bottom of page